No Surrender

 

For several years Viseu has been elected the best city to live in Portugal - the city is kept pristine by the town hall, there are plenty of cultural festivals throughout the year and Dão wine farms are scattered around the district; Viseu is a city apart from the majority of other Portuguese cities - quality time can be spent there, gastronomy is an absolute must and people are friendly wherever you go.

 

Viriato, the general that led the war against the Romans lived in this part of the Iberian Peninsula for many years and everything one can think of that may be connected to Viriato can be found in the city. In a way, No Surrender is a tribute to the courageous, loyal and resilient Viriato - people from this part of the country seem to have inherited a similar resilience, a strong feeling of belonging and dedication to the homeland.

 

In "No Surrender" the style and framing approach tend to be freer: from the language I've used in "Inside Out" to the Polish movement Decentrism, "No Surrender"  is an ongoing piece of work where I've imposed no constraints whatsoever regarding interpretation, framing and style. I believe it will take me a few years to finish this essay, I also believe it  will stand as a proof of some sort of evolution in my work, specially when it comes to street photography.

 

This is an ongoing project.

 

 

Durante vários anos Viseu foi eleita a melhor cidade para viver em Portugal - a cidade é mantida com zelo e dedicação pela autarquia, há uma abundância de festivais culturais durante todo ano e o vinho do Dão é uma das referências da região; Viseu é uma cidade única no panorama nacional: belíssima gastronomia, áreas verdes em abundância onde toda a família pode passar tempo de qualidade, habitantes simpáticos, dados e amigáveis.

 

Viriato, o general que liderou a guerra contra os romanos, viveu nesta parte da Península Ibérica; tudo o que se pode ligar a Viriato está disponível ou é mencionado na cidade, nas suas ruas, no seu comércio, nas instituições culturais.

De certa forma, No Surrender é uma homenagem à corajosa, leal e resistente cidade de Viriato e aos seus habitantes, que parecem ter herdado uma resistência semelhante à do general luso, bem como um forte sentimento de pertença e dedicação à pátria e à cidade.

 

Este ensaio é, também, um exercício de estilo. Com influências claramente provenientes da linguagem utilizada em Inside Out, bem como, mais recentemente, bebendo na corrente iniciada na Polónia com o Decentrismo, "No Surrender" é uma peça única no meu portfólio que levará, estou certo, muitos anos a concluir. Penso que ficará como uma série que testemunhará, de alguma forma, a evolução do meu trabalho ao longo dos anos.

 

Projeto em curso.

 

Back to Series

 

© 2017 John Gallo - All rights reserved